Colesterol Bom e Ruim: entenda a diferença

shutterstock-1231591447

Geralmente, para controle do colesterol, a avaliação médica requer a dosagem do colesterol total, do LDL e do HDL. O HDL (High Density Lipoproteins, que significa lipoproteínas de alta densidade) é conhecido como colesterol bom, enquanto o LDL (Low Density Lipoproteins, lipoproteínas de baixa densidade), é popularmente chamado de colesterol ruim. Mas, afinal, como cada um deles influencia o nosso organismo? Selecionamos abaixo algumas informações que podem ajudar a compreender melhor essa relação.

O que é colesterol?

Muitas vezes visto como vilão, o colesterol é uma substância que faz parte da membrana das células do corpo. Antes de saber quais as diferenças entre o colesterol bom e ruim, é importante, primeiramente, entender o que é o colesterol e como ele atua no organismo.

O colesterol cumpre funções essenciais para o funcionamento do corpo, sendo precursor dos hormônios esteróides, dos ácidos biliares e da vitamina D. Também atua como constituinte das membranas celulares, implicando na fluidez delas e na ativação de enzimas.

O colesterol é um tipo de gordura (cientificamente, é considerado um álcool de cadeia longa). Por ser uma gordura, o colesterol é insolúvel no sangue. Desta forma, para que seja possível transportá-lo pela corrente sanguínea, ele faz ligações com substâncias conhecidas como lipoproteínas.

Lipoproteínas: as transportadoras do colesterol bom e ruim

As lipoproteínas, como o próprio nome indica, são formadas pela combinação de um lipídio (o colesterol) com uma proteína. Sua função é permitir que o colesterol consiga viajar pela corrente sanguínea para alcançar as células e tecidos.

Produzidas pelo fígado, são as lipoproteínas que funcionam como transportadoras do colesterol. Existem dois tipos principais de lipoproteínas: a de baixa densidade (HDL) e a de alta densidade (LDL).

Diferenças entre o Colesterol Bom (HDL) e Ruim (LDL)

Existem dois tipos de colesterol: o LDL, chamado “ruim”, pois pode provocar a obstrução dos vasos sanguíneos; e o HDL, conhecido como bom, pois retira o excesso de colesterol das artérias e impede seu depósito, diminuindo a formação da placa de gordura. Confira abaixo mais alguns detalhes sobre as diferenças entres esses dois tipos de colesterol:

#LDL – colesterol “ruim”

Os entupimentos das artérias provocados pelo LDL são o resultado da formação de placas de colesterol e de mediadores inflamatórios e podem levar a uma doença vascular conhecida como aterosclerose. Essa doença silenciosa causa a obstrução dos vasos sanguíneos. Como consequências mais comuns, estão o acidente vascular cerebral (AVC) e o infarto. Ambos acontecem quando há um bloqueio de fluxo sanguíneo, seja para o cérebro ou coração, respectivamente.

#HDL – colesterol “bom”

O HDL faz o transporte reverso do colesterol, Retira as moléculas que estão em excesso no sangue e nos tecidos, encaminhando-as para o fígado, onde elas são processadas para que o intestino consiga eliminá-las. Outro serviço que o HDl faz, de modo a proteger o sistema cardiovascular, é uma limpeza no interior das artérias, que remove o colesterol ali depositado. Dessa forma, dificulta a formação das placas de aterosclerose e reduz as chances de AVC, infarto, entre outras doenças.

Dosagem do Colesterol

Considerando a importância do colesterol em nosso organismo e os impactos que podem ser gerados na saúde em decorrência de elevados níveis de colesterol ruim, a dosagem de colesterol no sangue faz parte da avaliação médica de várias especialidades. Normalmente, é solicitada a dosagem do colesterol total, LDL e HDL.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endocrinologia, em geral não há necessidade de jejum de 12 horas para exames do perfil lipídico, como o de colesterol. O jejum, quando necessário, deve ser indicado pelo médico que acompanha o paciente.

Conte com a credibilidade do Labo para a realização do seu exame. Encontre a unidade mais próxima de você e venha cuidar da sua saúde conosco!

Article by admin

Leave your comment